Buscar

OS PRINCIPAIS FATORES QUE PROVOCAM DISTÚRBIOS DE PIGMENTAÇÃO E MELASMA



Tem-se falado muito sobre clareamento de manchas e melasma.


As manchas na pele aparecem por diversos motivos e nos últimos tempos, com o aumento do uso das telas, o consumidor tem se “olhado” mais e consequentemente, buscado soluções para tratamento de pele e cuidados pessoais.


A pele possui elementos epidérmicos responsáveis pela produção e distribuição de melanina pelo processo da melanogênese.


Distúrbios hiperpigmentares da pele, como melasma, podem resultar de doenças epidérmicas, hiperatividade dos melanócitos, que por sua vez pode causar o aumento da produção e acúmulo de melanina.


Embora a etiologia do melasma não seja bem compreendida, alguns fatores de risco, como exposição solar, cosméticos, terapias hormonais, pílulas anticoncepcionais, gravidez, agentes fotossensibilizantes, suscetibilidade genética e remédios anticonvulsivantes representam os gatilhos para o distúrbio.


O melasma pode ser categorizado em quatro tipos histológicos com base na profundidade de deposição de pigmento como: epidérmico, dérmico, tipo misto e indeterminado.


Muitas estratégias têm sido adotadas para o tratamento do melasma algumas baseadas em remoção mecânica do pigmento, como peelings químicos, luz pulsada, diferentes tipos de lasers, bem como dermoabrasão e microagulhamento. Além disso, medidas fotoprotetoras, como evitar a exposição à luz solar direta e a aplicação regular de filtros solares de amplo espectro são constantemente recomendados.


Atualmente, muitos ativos tópicos de clareamento foram introduzidos e amplamente aplicados para o tratamento da hiperpigmentação. Com diferentes mecanismos de ação, a eficácia desses agentes tópicos pode ficar limitada a sua absorção no extrato córneo, restringindo a sua atividade as regiões mais superficiais da pele. Além disso a necessidade de utilização de altas concentrações do ativo podem acarretar no aumento da toxicidade celular e irritação da pele. [1]


Como alternativa a métodos invasivos de tratamento da hiperpigmentação, a Tecnologia Nanovetores permite que os ativos tenham melhor permeação e difusão através das camadas da pele.


A sua liberação controlada tem impacto positivo na eficiência clareadora.


Nossos ativos permeiam a pele de forma protegida até a junção derme-epiderme quando então é liberada de forma gradual pela ação do gatilho enzimático.


Referência:


  1. Atallah, C. et al. Challenges for cysteamine stabilization, quantification, and biological effects improvement. Journal of Pharmaceutical Analysis, 10, 6, 499-516, 2020.



11 visualizações0 comentário