Buscar

Nanotecnologia, a ciência do Invisível

Nanopartículas insolúveis e lábeis, quais as diferenças e benefícios?



Produtos das mais variadas áreas (químicos, têxteis, farmacêuticos, alimentícios, cosméticos, entre outros) podem conter ingredientes ativos encapsulados. No caso dos cosméticos, os ingredientes podem estar encapsulados em nanopartículas lábeis/biodegradáveis (lipossomas, biopoliméricas e lipídicas).


O grande diferencial para garantir os resultados esperados dos cosméticos está na nanopartícula utilizada na encapsulação dos ingredientes ativos, vamos relacionar com suas características e principais vantagens e desvantagens.


Os lipossomas são estruturas bastante instáveis, formados por uma bicamada lipídica que envolve o ativo cosmético. Quando os lipossomas são depositados/colocados em uma superfície, essa bicamada rapidamente se abre, o que gera diversas limitações.



Fonte: http://apelequehabitoblog.blogspot.com/2015/11/lipossomas.html


Do ponto de vista operacional, na produção de cosméticos, a agitação rápida de um reator e a presença de tensoativos na fórmula, por exemplo, podem fazer com que o lipossoma se abra e libere o ativo ainda na fabricação do cosmético.


Como são sistemas de encapsulação frágeis, não garantem uma proteção muito eficaz ao ingrediente ativo, deixando de entregar alguns dos objetivos desejados com a encapsulação.


As nanopartículas lipídicas e poliméricas têm uma camada rígida e mais espessa quando comparadas com a estrutura dos lipossomas. Essas estruturas mais sólidas permitem uma maior proteção dos ativos encapsulados, garantindo a estabilidade do encapsulado durante toda a shelf-life do produto, diferente dos lipossomas. Além disso, as nanopartículas biopoliméricas e lipídicas garantem que o sistema só abrirá após o contato com gatilhos específicos de liberação. No caso dos produtos cosméticos aplicados à pele, geralmente, é o gatilho enzimático que libera o ativo somente após a permeação na pele.




A tecnologia inovadora da Nanovetores permite o uso de nanopartículas lipídicas ou biopoliméricas. As nanopartículas lipídicas tem como multifuncionalidade hidratação e permeação elevada. Já as biopoliméricas têm como exemplos de multifuncionalidade firmeza cutânea e maior adesão capilar. Nas figuras abaixo, podemos perceber os resultados dos ativos da Nanovetores em curto período de uso: Nano Nails, Nano Cellulitech, Nanovetor Melaleuca e Nano Up Lift.




Vale ressaltar que essas características não são regra para todos os ativos, cada ingrediente tem seu caso analisado para que seja encapsulado com a nanopartícula mais adequada.


Sendo mais estáveis, as nanopartículas biopoliméricas e lipídicas garantem maior controle sobre a liberação do ativo, degradação mais lenta e liberação prolongada do ativo, levando a uma maior eficiência de encapsulamento e entregando os resultados esperados do ingrediente.


Pouco utilizadas no segmento de cosméticos, também existem as nanopartículas insolúveis, metálicas,como as nanopartículas de prata e de ouro, são muito utilizadas em dispositivos médicos e hospitalares, devido a característica antisséptica das mesmas. Porém, as nanopartículas metálicas devem estar fixas em suas aplicações, caso elas se desprendam podem causar danos de impacto ecológico e no organismo humano, podendo gerar bioacumulação.


Veja também o artigo escrito pela Dra. Betina Z. Ramos, diretora Técnica da Nanovetores, clique aqui.



ENTRE EM CONTATO COM A GENTE PARA MAIS INFORMAÇÕES!




Referências Bibliográficas:


https://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=nanoparticulas-ouro-fazer-mal-saude&id=8770

http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/bitstream/riufcg/234/1/ANDREIA%20CARLA%20NOVAIS%20DE%20ALMEIDA%20-%20DISSERAT%c3%87%c3%83O%20PPGCMAT%202014.pdf


“Nanoestruturas contendo compostos bioativos extraídos de plantas” - Cristiane Franco Codevilla, Maiara Tais Bazana, Cristiane de Bona da Silva, Juliano Smanioto Barin e Cristiano Ragagnin de Menezes.

Revista Ciência e Natura, Santa Maria v.37 Ed. Especial-Nano e Microencapsulação de compostos bioativos e probióticos em alimentos , 2015, Dez. p. 142 – 151.


http://apelequehabitoblog.blogspot.com/2015/11/lipossomas.html



#makingthefuture #nanotecnologia #nanotechnology #inovação #innovation #ativosencapsulados #activesencapsulated #altaperformance #highperformance #beauty #beleza #takecare #cuidados #antimicrobiano #blend #melaleuca #hidratação #alcoolgel #todosjuntos

117 visualizações
LinkedIn_Nanovetores
Youtube_Nanovetores
Icone_Facebook.png